E quando o pedido é para voltar para casa?

Para brasileiros fora do Brasil em época de Coronavírus.

Sou imigrante e estou preocupada com a situação no Brasil com o COVID-19. Estou receosa e preocupada com a minha família e amigos, principalmente aqueles que são grupo de risco e não só neles, me pego pensando nos milhões de brasileiros que não tem acesso a educação e saúde de qualidade, que dependem da renda diária para sobreviver e me angustio ao pensar em como a vida deles ficará. Vivemos a dor de estar longe e o sentimento de impotência muitas vezes pode reinar. Eu acredito que muitos dos imigrantes e residentes temporários que estão pelo mundo a fora podem estar sentindo preocupações parecidas, mais do que isso, podem estar se sentindo culpados. 

Imigrantes

Nós escolhemos, seja qual for o motivo, morar fora. Superamos desafios diários de lidar com a distância e de se sentir pertencente ao novo lugar. E em um momento de crise mundial, onde governos pedem que voltemos para casa, como é que a gente faz? Que casa? Sou daqui ou sou de lá? Fronteiras estão se fechando, não temos nenhuma pista sobre o amanhã. Todo dia uma notícia nova e estratégias são criadas para proteger cada país. Estamos limitados sim, não podemos mais sair como antes, não podemos ter a vida social como antes, vida social essa que pode ser o sustento psíquico de muita gente que mora fora. Sabemos que é temporário, mas até quando? Não sabemos quando vamos poder voltar, nem que seja para visitar. Na verdade, muitas pessoas já precisaram cancelar seus sonhos e planos. 

No entanto, voltar para casa não é só voltar para as suas origens, famílias e cultura. Voltar para casa é também voltar para o seu eu interior. Em momentos extremos como esses, nos questionamos muito sobre nossas escolhas. Eu, enquanto Psicóloga, te convido a usar o momento da quarentena para pensar e repensar nas suas escolhas e nas escolhas coletivas que temos feito. É preciso refletir, inclusive na impossibilidade de fazer outras escolhas. Questões como as que listo a seguir podem te ajudar a pensar e exercitar o seu autoconhecimento e lembre-se que cada um vai encontrar suas próprias respostas.

O que é realmente importante para mim nessa vida? 

Como posso ajudá-los? 

Como posso me ajudar? 

Onde quero chegar? 

O que eu quero? 

Quais escolhas me fizeram chegar até aqui?

O que fazer? 

Como estou me sentindo? 

Posso ajuda-los estando aqui, de longe? 

Quais são as nossas responsabilidades? 

Como nós, enquanto humanos podemos melhorar? 

Introspecção

O autoconhecimento pode ser caminho mais saudável para superarmos esse momento. É preciso cuidarmos da nossa saúde física e mental. É preciso desenvolvermos estratégias que nos faça nos sentirmos melhores diante de todo o caos. Então, como cuidar do nosso equilíbrio emocional diante do cenário atual? Reflita, repense e se conecte com seus familiares, amigos e conhecidos. Use os meios virtuais para se aproximar deles. Oriente, compartilhe coisas boas e ajudem como podem. Muitas vezes conseguimos nos fazer presentes, mesmo na distância física. Ouça-os, escute as demandas deles e as suas e aja com clareza. Eu dou dicas de como cuidar do seu equilíbrio emocional durante a quarentena nesse post aqui. Se as coisas permanecerem muito difíceis para você, lembre-se que existem profissionais qualificados, como psicólogas, para te ouvir e te dar todo suporte para você enfrentar esse momento com mais assertividade. Estamos todos juntos nessa!

Itamaraty – orientações aos brasileiros no exterior afetados pela crise do novo coronavirus

Imagens: Pinterest

Escrito por Psicóloga Camila Reis (CRP 06/112110) em 23/03/2020.